BLOG Conteto

Em finanças pessoais, tempo pode custar mais caro que dinheiro!

22-01-2018    Autor: conteto

Se a sua dúvida é sobre quem pesa mais na sua vida, saiba que dinheiro pode ser feito – aliás, é feito o tempo todo pois revela produção – mas o tempo é uma constante para todos. Nada é tão democrático como o tempo, e talvez por este motivo seja tão desvalorizado.

Como assim, o tempo é desvalorizado?

Sejamos empreendedores, autônomos ou colaboradores em empresas de qualquer porte, sejamos estudantes ou aposentados, sejamos indivíduos sem uma atividade fixa ou até lotados de trabalho no cotidiano, em grande maioria esquecemos do custo do tempo quando fazemos nossas projeções de renda. Quanta gente gasta tempo (e sola de sapato, como dizem) procurando o melhor preço para economizar por vezes menos que dez por cento do valor cobrado originalmente, sem calcular o custo do deslocamento: o combustível, a passagem do transporte público e o tempo despendido – que poderia ser utilizado para criar soluções capazes de gerar mais dinheiro aos nossos bolsos.

Outro exemplo da não valorização do tempo em detrimento de dinheiro (e por vezes pouco, que nem justificaria tal investimento) é deixar a si e as questões pessoais para depois, para quando der. Aqui a armadilha é perigosa e comum: é o exame médico ou consulta que precisaria ser agendada mas não há tempo, e o seu corpo fica para depois porque é preciso fazer renda agora. No entanto, se você é o empreendedor, o autônomo que nunca pode parar porque irá ficar sem dinheiro – todo o negócio está centralizado em você – o que poderá te custar se forçosamente você precisar parar, por mais que seu tratamento seja inteiramente custeado pelo Estado? OK, existe a previdência… mas e o seu padrão de vida, passará incólume sem a renda regular?

O dinheiro, o recurso e a renda são fundamentais para todos, pois nos dão a condição primária de sobrevivência e secundária de realização de nossos sonhos, porém há o aspecto que, para alguns, parece supérfluo mas não é: o dinheiro não é o propósito em si. Muitas pessoas confundem qualidade de vida com dinheiro e esquecem que o propósito da vida engloba muito mais que a verba para “passar o mês”, e isso explica facilmente tanta gente apostando em tudo quanto é loteria para um dia “viver sem trabalhar”, e ter “todo o tempo do mundo” num cenário ocioso; curiosamente, quando indivíduos atingem um patamar de ter todo o recurso, frequentemente se queixam do pouco tempo que dispõem para aproveitar a vida.

O equilíbrio entre tempo e dinheiro requer atenção de todos, mas para os empreendedores, autônomos e profissionais que dependem diretamente de si para sua renda é algo mais delicado: a tentação de viver lotado para gerar renda é imensa. De forma prática vão dicas para que este equilíbrio de bem estar possa ter lugar no cotidiano:

  1. Cuidado com economias de palito de fósforo – economizar centavos gastando tempo pesquisando seja online ou fisicamente o melhor preço, em itens que pouco irão fazer diferença pode ser um vício baseado na avareza: querer sempre “a pechincha”. Lembre que qualidade tem preço, e qualidade de vida requer o preço de escolhas inteligentes do seu tempo. Pesquise o melhor preço para o que realmente importa ou tem alto valor agregado, como a compra de um veículo, um eletrodoméstico (algo que pode ser feito em minutos via internet), e deixe de viver atrás de ofertas e pechinchas que tomam todo o seu tempo.
  2. Estabeleça momentos de reflexão TODOS OS DIAS – por mais que sua agenda seja lotada, lembre que VOCÊ É O MAIS IMPORTANTE e, se acontecer um problema, um piripaque na sua saúde, a agenda será impactada e nada acontecerá como deveria, gerando um problema muito maior! Separe cinco minutos para você desacelerar: pode ser um tempo para um exercício respiratório (que faz bem para todos gratuito e sem contra indicação) respirando profundamente e diminuindo a ansiedade, ou ainda uma prece, se você for religioso.
  3. Planeje a semana, planeje o dia – comece criando o hábito de planejar a semana e defina alguns minutos para isso e siga disciplinadamente. Pode ser algo como 15 minutos na noite do domingo para fazer a agenda, ou logo cedinho na segunda-feira, conforme a sua necessidade; já o planejamento diário pode ser feito cinco minutos no dia anterior, antes de dormir, colocando uma lista no próprio smartphone, ou num caderninho. Isso ajudará a manter o FOCO NO QUE INTERESSA e não desperdiçar tempo com distrações.

Para refletir: se você não estiver no controle, na liderança do seu tempo e de seus recursos, correrá o risco de dar a liderança para o caos, para ser o resultado das reações dos outros: dos clientes, dos familiares e de quem estiver ao seu redor. O sucesso de quem empreende começa exatamente na boa gestão do que dispõe, e o bem estar individual caminha nesta mesma direção. Sucesso!

http://www.contabeis.com.br

. 1.273 views